29 de abril: processo do repórter Jesus

 "Após um ano da data que deixou a educação em luto, manifestantes saem nas ruas e relembram  o 29 de abril". (Crédito: Joka Madruga/ APP-Sindicato)

 

 

O repórter cinematográfico Luiz Carlos Jesus foi mordido, na ocasião, por um cão da raça pitbull na parte interna da coxa da perna direita. Segundo o médico que o atendeu, se os dentes do cão perfurassem mais três milímetros afetaria a veia artéria, o que resultaria em uma hemorragia gravíssima.

 

 

Segundo o repórter, a emissora Bandeirantes colocou todos os advogados da empresa à disposição do funcionário. As gravações da hora exata da mordida se tornaram provas fundamentais para a vítima entrar com processo contra o Estado.

 

Justamente para não deixar este dia cair no esquecimento e também para que casos como estes não se repitam,  cães de guarda e que são treinados não devem estar presentes em eventos como greves e manifestações. De acordo com o repórter, grandes movimentos e aglomerações acabam causando a fúria dos animais e, com isso, acabam acontecendo situações inesperadas, como ocorreu no confronto do dia 29.

 

"Organizadores da APP-Sindicato e manifestantes caminham até a Praça Nossa Senhora da Salete para relembrar  os acontecimentos do 29 de abril". (Crédito: Joka Madruga/APP-Sindicato)

 

 

Situação atual do processo 

 

"Os manifestantes denominam o ato do dia 29 de abril como massacre". (Crédito: Joka Madruga/APP-Sindicato) 

 

Luiz Carlos de Jesus disse que o governo do Estado e o ex-secretário de Segurança Pública na época, o atual deputado federal Fernando Francischini, falaram que tinham black blocs espalhados no meio da multidão. Mas, segundo o cinegrafista, eram apenas pessoas comuns que apoiavam o movimento e ajudavam os professores na luta por melhorias para a educação.

 

O processo contra o governo foi arquivado. O repórter recebeu apoio da emissora Bandeirantes e continua trabalhando na área, mas foi afastado de fazer coberturas na Assembleia Legislativa, para a preservação da sua integridade física. Apesar das cicatrizes estarem presentes no seu corpo, está se recuperando bem.

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Drone: o “zangão” moderno e seus múltiplos benefícios

09.12.2019

Pibid: programa educacional valoriza a formação de docentes

02.12.2019

Escola de Karatê em São Miguel do Iguaçu nasce na persistência e dedicação

25.11.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo