Animais bem cuidados têm expectativa de vida até três vezes maior

No Brasil, existem pelo menos 52,2 milhões de cachorros e gatos; em Curitiba são 457 animais
 

Em Curitiba, 3% dos cães vivem em situação de abandono (Crédito: Luiz Eduardo)

 

Dizer que o cão é o melhor amigo do homem é um ditado popular. Mas, será que a recíproca é verdadeira? A pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2013 mostra que só no Brasil existem pelo menos 52,2 milhões de cachorros e gatos. A média é de um cachorro para cada quatro brasileiros. Só em Curitiba existem 457 mil animais. Porém, não é difícil verificar o descaso sofrido por ele.

 

Segundo dados do Setor de Ciências Agrárias, da Universidade Federal do Paraná, 40% são cachorros  semidomiciliados (que têm dono, mas vivem nas ruas) e 3% não têm dono. E os números pioram: 25% dos cães semidomiciliados morrem por ano, tendo uma expectativa média de vida de apenas quatro anos. Quando os cães têm um dono, que zela pelo seu bem-estar e saúde, a expectativa chega a ser três vezes maior.

 

Apesar dos esforços da Prefeitura Municipal de Curitiba para amenizar o problema de abandono de cães, são algumas ONGs que cumprem com o papel de acolher e preparar esses animais para a adoção, além de conscientizar a população sobre esta situação. Este é um meio de se estancar o número crescente de animais abandonados.

 

Larissa Marjorie, de 20 anos, adotou um desses animas. Ela conta que adora animais e escolheu adotar um filhote de uma  gata dos parentes de um amigo, pois gosta da convivência com os bichanos. Larissa incentiva: “adotar um animal de estimação é um ato admirável, [...] tirar um animal da rua ou de qualquer outro tipo de sofrimento que venha a acontecer já valerá a pena”.

 

                                                         

Larissa Marjorie incentiva a adoção de cães e gatos. (Crédito: Arquivo pessoal/ Larissa Marjorie)

 

Iniciativas para ajudar os cães de rua

 

Pensando nos animais que vivem com moradores de rua e são adotados por eles, Desiree Ton, de 31 anos, criou, inspirada na ONG Rango de Rua, a Rango Pet. Esta ONG é destinada a cuidar dos animais que acompanham aqueles que moram na rua. “Percebemos que muitos moradores  que recebiam um jantar acabavam dividindo sua própria comida com o seu cachorro. Daí surgiu a ideia de criarmos o Rango Pet", relata Desiree.

 

A iniciativa consiste em arrecadar rações, petiscos, coleiras, etc. e distribuir aos moradores de rua. Além disso, a Rango Pet, por meio de parcerias, também consegue realizar castração e dar banhos e vacinas nos cachorros sem lar.

 

Desiree Ton, da ONG Rango Pet, e seu cão Pipoca. (Crédito: Arquivo pessoal/Desiree Ton)

 

A Prefeitura de Curitiba apoia projetos que buscam tirar os animais de situação de rua. Desde 2013, é realizada a castração de animais de rua. O castramóvel, veículo equipado para o atendimento veterinário, desde junho deste ano já atendeu 1.954 animais (entre cães e gatos).

 

E você, já adotou um animalzinho de estimação? A adoção é necessária, mas é fundamental que exista comprometimento. Atenção, cuidados com a saúde e alimentação são requisitos para quem se propõe ter um animal de estimação. 

 

Please reload

Pibid: programa educacional valoriza a formação de docentes

02.12.2019

Escola de Karatê em São Miguel do Iguaçu nasce na persistência e dedicação

25.11.2019

Jovens LGBT enfrentam preconceito dentro de casa

18.11.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo