Praças do centro de Curitiba revelam descaso

Luzes quebradas, pichações, buracos nas calçadas e pontos de venda e uso de drogas afastam população dos espaços públicos

Praça Eufrásio Correia, ao lado da câmara de vereadores. (Crédito: Willian Kaíko)

 

Curitiba é conhecida em todo o país como uma cidade modelo, por abrigar várias praças e parques. Mas, esses exigem manutenção e segurança. A reportagem da EntreVerbos verificou o estado das três maiores praças localizadas no centro da cidade, notando que há espaços públicos praticamente abandonados. Os espaços visitados foram: a Praça Tiradentes; onde está localizada a Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz; a Praça Eufrásio Correia, ao lado da Câmara Municipal de Vereadores; e a Praça 19 de Dezembro, ao lado do Passeio Público, mais conhecida como Praça do Homem Nu.  

 

Em todas as praças visitadas, constatou-se que os problemas se repetem. As três praças não recebem policiamento constante, então, o local é usado para venda de produtos duvidosos e drogas. Em algumas praças, as calçadas estão quebradas, enquanto em outras nem existem calçadas, como é o caso da Praça Eufrásio Correia. Nesta, quando chove, há formação de poças de água, ficando quase que impossível passar pelo local. Veja na imagem: 

Com a falta de calçada, a água da chuva fica empossada no local, dificultando a passagem de pedestres. (Crédito Danilo Araújo) 

 

Praça Tiradentes

No coração do centro, a Praça Tiradentes, além de sua beleza, deixa visíveis problemas pela falta de conservação e segurança. Durante o dia, o Marco Zero recebe policiamento extensivo, mas, quando a noite chega, o local abriga muitos moradores de rua e serve de "moca" (ponto de venda de drogas) para vendedores de drogas ilícitas. No local também você encontra pessoas vendendo celulares e bijuterias de origem desconhecida.

 

Outro problema desta praça são os ratos, que tomam conta do local e podem transmitir doença para os frequentadores.  Esse problema já é conhecido pelos cidadãos e foi destaque em vários veiculo de comunicação da cidade. 

 

Praça Eufrásio Correia

A Praça Eufrásio Correia, ao lado da Câmara Municipal de Curitiba, lidera nas ocorrências policiais. Segundo dados da Guarda Municipal, são cerca de três a quatro ocorrências num período de três dias. O local parece estar abandonado, pois não há manutenção no lugar há algum tempo. Algumas luminárias não acendem durante a noite, enquanto outras ficam acesas o dia todo. É possível encontrar pessoas em situação de rua dormindo na praça.

 População em situação de rua pode ser encontrada com frequência no espaço. (Crédito: Willian Kaíko) 

 

Em 2013, a Guarda Municipal divulgou dados que mostram que as praças Eufrásio Correia,  do Gaúcho, Osório, João Cândido, Carlos Gomes e Garibaldi são as  mais frequentadas por viciados e os usuários não se intimidam com a presença de câmeras. 

 

Praça 19 de Dezembro

A Praça 19 de Dezembro, conhecida como Praça do Homem Nu, localizada entre as ruas Inácio Lustosa, Riachuelo, Paula Gomes e Barão do Serro Azul, é um lugar marcado como comemoração do centenário da libertação de Província de São Paulo, formando a do Paraná no dia 19 de dezembro de 1853. O local dispõe de 18.605m².

 

A  Praça é cercada por comércios e é conhecida por ser ponto inicial de manifestações populares. Ao seu redor também tem colégios e shoppings, que proporcionam grande movimento de pessoas, mas isso não intimida e nem inibe os atos de vandalismo.  

 

 Os problemas de vandalismo estão espalhados por todo o centro da cidade, mas no local fica bem mais visível. (Crédito: William Kaíko)

 

O local também entra no ranking da Guarda Municipal de  praças que são usadas para o uso de drogas. Parece não receber manutenções, pois parte das calçadas não tem paralelepípedos, podendo ocasionar acidentes com pessoas idosas e crianças. A Praça recebe durante o dia rondas da polícia, mas, durante à noite, algumas pessoas relatam que é impossível ficar no local, já que há muitos jovens bebendo e usando drogas. 

 

O vídeo abaixo mostra o depoimento de um trabalhador que se sente coagido nestes espaços. "A praça está abandonada no quesito cuidado. A calçada com buracos, lixo no chão... fazem de uma praça tão importante, simplesmente só mais uma praça de Curitiba". Confira o vídeo:

 

 

Pessoas que circulam próximo ao local apontam que há tráfico de drogas na Praça, sendo possível observar, em diferentes momentos, a chegada de alguém para comprar drogas. Todas as manhãs, a diarista Ivone da Silva, 42 anos, leva os cachorros de seu patrão para passear na praça e observa: "não tem dia e hora para o uso de drogas no local ". Ouça o áudio

 

A equipe de reportagem ficou no local por algumas horas e viu como acontece o repasse de droga. Um dos homens, que cuidava dos carros no local, ao perceber que estávamos por mais tempo na Praça,  se aproximou e ofereceu maconha. 

 Momento em que um homem percebe a equipe e oferece droga (Crédito: Danilo Araújo).

 

Percebeu-se que os traficantes não têm medo de abordar os usuários da praça. O policiamento é vulnerável e, com isso, fazem do espaço um comércio de drogas a céu aberto. A Prefeitura e a Guarda Municipal foram procuradas para falar sobre o caso, mas nossa equipe não conseguiu respostas até o momento do fechamento da reportagem.

 

 

 

 

Please reload

Ser bilíngue significa expandir os horizontes

11.11.2019

Terror destaca cinema nacional

04.11.2019

Restaurante usa sobras de alimentos para gerar energia

21.10.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo