Praças do centro de Curitiba revelam descaso

Luzes quebradas, pichações, buracos nas calçadas e pontos de venda e uso de drogas afastam população dos espaços públicos

Praça Eufrásio Correia, ao lado da câmara de vereadores. (Crédito: Willian Kaíko)

 

Curitiba é conhecida em todo o país como uma cidade modelo, por abrigar várias praças e parques. Mas, esses exigem manutenção e segurança. A reportagem da EntreVerbos verificou o estado das três maiores praças localizadas no centro da cidade, notando que há espaços públicos praticamente abandonados. Os espaços visitados foram: a Praça Tiradentes; onde está localizada a Catedral Basílica de Nossa Senhora da Luz; a Praça Eufrásio Correia, ao lado da Câmara Municipal de Vereadores; e a Praça 19 de Dezembro, ao lado do Passeio Público, mais conhecida como Praça do Homem Nu.  

 

Em todas as praças visitadas, constatou-se que os problemas se repetem. As três praças não recebem policiamento constante, então, o local é usado para venda de produtos duvidosos e drogas. Em algumas praças, as calçadas estão quebradas, enquanto em outras nem existem calçadas, como é o caso da Praça Eufrásio Correia. Nesta, quando chove, há formação de poças de água, ficando quase que impossível passar pelo local. Veja na imagem: 

Com a falta de calçada, a água da chuva fica empossada no local, dificultando a passagem de pedestres. (Crédito Danilo Araújo) 

 

Praça Tiradentes

No coração do centro, a Praça Tiradentes, além de sua beleza, deixa visíveis problemas pela falta de conservação e segurança. Durante o dia, o Marco Zero recebe policiamento extensivo, mas, quando a noite chega, o local abriga muitos moradores de rua e serve de "moca" (ponto de venda de drogas) para vendedores de drogas ilícitas. No local também você encontra pessoas vendendo celulares e bijuterias de origem desconhecida.

 

Outro problema desta praça são os ratos, que tomam conta do local e podem transmitir doença para os frequentadores.  Esse problema já é conhecido pelos cidadãos e foi destaque em vários veiculo de comunicação da cidade. 

 

Praça Eufrásio Correia

A Praça Eufrásio Correia, ao lado da Câmara Municipal de Curitiba, lidera nas ocorrências policiais. Segundo dados da Guarda Municipal, são cerca de três a quatro ocorrências num período de três dias. O local parece estar abandonado, pois não há manutenção no lugar há algum tempo. Algumas luminárias não acendem durante a noite, enquanto outras ficam acesas o dia todo. É possível encontrar pessoas em situação de rua dormindo na praça.

 População em situação de rua pode ser encontrada com frequência no espaço. (Crédito: Willian Kaíko) 

 

Em 2013, a Guarda Municipal divulgou dados que mostram que as praças Eufrásio Correia,  do Gaúcho, Osório, João Cândido, Carlos Gomes e Garibaldi são as  mais frequentadas por viciados e os usuários não se intimidam com a presença de câmeras. 

 

Praça 19 de Dezembro

A Praça 19 de Dezembro, conhecida como Praça do Homem Nu, localizada entre as ruas Inácio Lustosa, Riachuelo, Paula Gomes e Barão do Serro Azul, é um lugar marcado como comemoração do centenário da libertação de Província de São Paulo, formando a do Paraná no dia 19 de dezembro de 1853. O local dispõe de 18.605m².

 

A  Praça é cercada por comércios e é conhecida por ser ponto inicial de manifestações populares. Ao seu redor também tem colégios e shoppings, que proporcionam grande movimento de pessoas, mas isso não intimida e nem inibe os atos de vandalismo.  

 

 Os problemas de vandalismo estão espalhados por todo o centro da cidade, mas no local fica bem mais visível. (Crédito: William Kaíko)

 

O local também entra no ranking da Guarda Municipal de  praças que são usadas para o uso de drogas. Parece não receber manutenções, pois parte das calçadas não tem paralelepípedos, podendo ocasionar acidentes com pessoas idosas e crianças. A Praça recebe durante o dia rondas da polícia, mas, durante à noite, algumas pessoas relatam que é impossível ficar no local, já que há muitos jovens bebendo e usando drogas. 

 

O vídeo abaixo mostra o depoimento de um trabalhador que se sente coagido nestes espaços. "A praça está abandonada no quesito cuidado. A calçada com buracos, lixo no chão... fazem de uma praça tão importante, simplesmente só mais uma praça de Curitiba". Confira o vídeo:

 

 

Pessoas que circulam próximo ao local apontam que há tráfico de drogas na Praça, sendo possível observar, em diferentes momentos, a chegada de alguém para comprar drogas. Todas as manhãs, a diarista Ivone da Silva, 42 anos, leva os cachorros de seu patrão para passear na praça e observa: "não tem dia e hora para o uso de drogas no local ". Ouça o áudio

 

A equipe de reportagem ficou no local por algumas horas e viu como acontece o repasse de droga. Um dos homens, que cuidava dos carros no local, ao perceber que estávamos por mais tempo na Praça,  se aproximou e ofereceu maconha. 

 Momento em que um homem percebe a equipe e oferece droga (Crédito: Danilo Araújo).

 

Percebeu-se que os traficantes não têm medo de abordar os usuários da praça. O policiamento é vulnerável e, com isso, fazem do espaço um comércio de drogas a céu aberto. A Prefeitura e a Guarda Municipal foram procuradas para falar sobre o caso, mas nossa equipe não conseguiu respostas até o momento do fechamento da reportagem.

 

 

 

 

Please reload

Pessoas de todas as idades se rendem aos grupos de ciclistas

31.03.2020

Sem habilitação não tem trânsito seguro

17.03.2020

Um projeto de superação para além das quatro linhas

17.03.2020

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo 
 

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

Siga a Entreverbos

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias