Rugby em contínua conquista do seu espaço

O esporte chegou ao Brasil junto com o futebol, mas trilha um caminho bem diverso

 

O rugby ganhou mais evidência no Brasil com os investimentos para a Olimpíada e a criação da Confederação Brasileira de Rugby.(Crédito: Liliane Jochelavicius)

 

A chuva começou pela manhã e logo virou um temporal, que se estendeu até o meio da tarde. Gustavo Albuquerque, conhecido como "Rambo", integrante do Curitiba Rugby, disse que, se não tivesse raios, o treino aconteceria normalmente. Quando o treino da Academia de Desenvolvimento começou, às 15 horas, o campo da Secretaria do Esporte e do Turismo do Paraná ainda estava muito molhado. Às 18 horas, ao fim do treino, os atletas estavam cobertos de lama.

 

Diferentes histórias são contadas sobre o surgimento do Rugby. Os jogos com bola foram incorporados nas escolas da Inglaterra desde o final do século XVIII. Cada instituição tinha suas próprias regras. Segundo o site Portal do Rubgy, o esporte era praticado, pelo menos, desde 1820, mas foi em 1846 que as primeiras regras da modalidade foram escritas. Com o objetivo de unificar as regras dos diferentes clubes, em 1871 surgiu a Rugby Football Union. Também nesse ano foi jogada a primeira partida internacional entre Inglaterra e Escócia. O rugby passou a participar dos Jogos Olímpicos em 1900. 

 

O rugby chegou ao Brasil junto como o futebol. O primeiro clube foi formado no Rio de Janeiro, em 1891, e não durou muito tempo. Em 1895 foi jogado em São Paulo, com envolvimento de Charles Miller, que promoveu diversos esportes de origem inglesa na cidade. Em 2010, o rugby no Brasil ganhou em profissionalismo, devido aos investimentos para a Olimpíada e criação da Confederação Brasileira de Rugby

 

Em Curitiba, a chegada do esporte demorou um pouco mais: o clube mais antigo da cidade é o Curitiba Rugby. O argentino Eduardo Lagarrigue, ainda atuante no esporte, foi um de seus fundadores em 1983. Em 2008, alunos de Engenharia Civil e História da Universidade Federal do Paraná (UFPR) começaram a jogar rugby, mas devido a dificuldades institucionais encerraram as atividades. Em 2009 voltaram a treinar e reuniram mais interessados no esporte. Dessa forma, em setembro de 2010, foi fundado o Urutau Rugby.

 

Desenvolvimento em Curitiba

 

O Curitiba Rugby treina em espaço da Secretaria de Esporte e, como contrapartida, mantém o projeto social "Vivendo o Rugby" (VOR). Fundado em 2009, atende crianças da rede pública de educação para o desenvolvimento de habilidades físicas e sociais por meio dos princípios morais do próprio esporte. O projeto recebeu prêmio internacional em 2014, o Troféu Spirit of the Rugby, concedido pela World Rugby (em Londres). Confira alguns títulos do Curitiba Rugby:

  • Bicampeão Brasileiro Masculino de Rugby XV - 2014 e 2016

  • Vice-campeão Brasileiro Masculino de Rugby XV - 2015

  • Bicampeão Brasileiro Feminino de Rugby 7 - 2015 e 2016

  • Campeão da Liga Sul Masculino e Feminino - 2015.

Jogadores de rugby. (Crédito: GIPHY) 

 

O empresário Carlos Gustavo Dall Oglio Woellner começou no Curitiba Rugby em 2007 e saiu da equipe no final do mesmo ano para fundar o Urutau Rugby, do qual hoje é vice presidente. Em 2016, voltou para a primeira equipe para disputar o Campeonato Brasileiro, que acabou vencendo a competição.

 

Foram também fundadores do Urutau: Patrick Kobayashi, Alexis Takechita, Roger Volpe, César Euclides, com a participação do veterano no esporte Marco Johnson. A equipe representa a cidade de São José dos Pinhais, treina e sedia a maior parte dos jogos nesta cidade. O espaço da UFPR é utilizado durante a semana.

 

Conheça os títulos da equipe:

  • Campeão Feminino, Copa Paraná 2011

  • Vice Campeão, Paranaense Feminino 2012

  • Troféu Brasil Rugby, Fair-Play 2012

  • Campeão da Taça Bronze, Liga Sul Feminina 2013

  • Troféu Super Sevens, Fair-Play 2013

  • Campeão Geral, Jogos Abertos do Paraná 2014

  • Vice Campeão, Paranaense Feminino 2014

  • Terceiro lugar, Juvenil de XV 2014

  • Terceiro lugar, Paranaense de XV 2015.

 

Modalidades e regras

 

Há três modalidades de rugby. O Rugby Leag não é jogado no Brasil. No Rugby XV, Union ou 15-a-side,15 jogadores disputam dois tempos de 40 minutos. O Rugby Seven é a modalidade olímpica, na qual sete pessoas jogam dois tempos de sete minutos. No Brasil, em geral, os homens jogam Ruby XV e as mulheres Rugby Seven.

 

  Quadro explicativo das regras do Rugby. (Fonte: CBRu/ Crédito: Liliane Jochelavicius)

 

Os jogadores de rugby usam protetor bucal, chuteira, meião e camiseta. Alguns jogadores usam um acolchoado (borracha) nos ombros por baixo da camisa. André Augusto de Oliveira já foi preparador físico do Curitiba Rugby e hoje trabalha com a academia de desenvolvimento, que é mantida pela Confederação Brasileira de Rugby (CBRu). Oliveira conta que no rugby não apenas se aprende competências físicas, mas também respeito. No esporte, segundo ele, não se vê discussões com juiz ou brigas de torcida.

 

Em Curitiba as atenções se voltaram mais para esse esporte, depois que o Curitiba Rugby foi campeão Brasileiro de Rugby XV (masculino) em 2014, e vice em 2015. A equipe feminina de Rugby Sevens foi Campeã Brasileira em 2015. A equipe Masculina voltou a ser Campeã de Rugby XV em 2016.

 

Please reload

Jovens LGBT enfrentam preconceito dentro de casa

18.11.2019

Ser bilíngue significa expandir os horizontes

11.11.2019

Terror destaca cinema nacional

04.11.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo