Tradição e beleza de Antonina atraem turistas

Cidade recebe visitantes em busca dos belos cenários históricos, eventos e hospitalidade

  

 Rua lateral da Praça Coronel Macedo, em Antonina. (Crédito: Aliana Machado) 

 

A cidade de Antonina, no litoral paranaense, com pouco mais de 300 anos, é um lugar muito visitado por conta do caráter histórico e dos eventos ao longo ano. A hospitalidade dos moradores e as belas paisagens, como a baía, são um dos diferenciais para atrair os turistas. 

 

O Secretário de Cultura e Turismo de Antonina, Eduardo 'Bó' Nascimento afirma que “Antonina vem se tornando um palco de vários acontecimentos porque ela tem uma história rica, um cenário muito belo e um povo hospitaleiro. Esses são os grandes diferenciais da cidade”. Os eventos são realizados para comemorar as datas festivas, a Cultura, incentivar o Turismo e também a venda e divulgação da produção artística da cidade.

 

Nascimento explica que a cidade sempre teve um calendário de eventos, como o Carnaval, o Encontro de carros antigos, o Festival de inverno, a Festa da padroeira e o Aniversário da cidade. Isso faz com que a cidade tenha uma festa a cada dois meses, aproximadamente. Pensando na geração de renda, a cidade de Antonina está sempre buscando promover novos eventos e vários promotores interessam-se por fazer novas festas. Com isso, de acordo com Nascimento, a cidade está cada vez mais presente na mídia, o número de turistas é cada vez maior e, consequentemente, a renda da população está crescendo, especialmente, na área de gastronomia e hotelaria.

 

Alguns outros eventos são organizados pelas Igrejas, Prefeitura e, até mesmo, pelos comerciantes locais, que se reúnem para organizar e divulgar eventos. Elisabete de Fátima Carraro é proprietária de uma das pousadas da cidade. Para ela,  “a cidade é um cenário de artistas, uma cidade histórica, bonita, diferente, tem tudo a ver com a arte, música e o mar ajuda. É por isso que as pessoas gostam de Antonina”.

 

A cidade teve melhorias na sua administração nos últimos tempos. "Nós vivemos do turismo. Principalmente, nós, comerciantes, precisamos dos turistas. A cidade tem que estar sempre pronta para recebê-los. Por isso, todos estão  unidos para atrai-los cada vez mais", declara Elisabete. 

 

André Furlaneto, que também é comerciante, dono de um restaurante,  declara sua admiração pela cidade:  “Antonina é linda, totalmente propícia para eventos. Aqui, as pessoas procuram sair das rotinas”. Ouça aqui o restante do depoimento de André.

 

Furlaneto ainda disse acreditar que não é um problema o volume de turistas ao longo do ano. Para ele, ajustes sempre são bem-vindos. "Um ponto positivo é que os turistas exigem a melhoria do local. Para isso, as empresas e os moradores se juntam para fornecer bom acolhimento. Já aconteceu, em grandes eventos, dos próprios moradores abrirem as portas de suas casas no momento em que as pousadas e hotéis não comportavam mais hóspedes", completa o comerciante. 

 

Carlos Eduardo Scheffer, ator e comediante, mais conhecido como Cadu, em razão do seu trabalho no Tesão Piá, gosta de visitar a cidade. "O que me traz para Antonina é a maravilhosa Serra do Mar; o caminho de Curitiba até Antonina é nostálgico para mim, portanto, a viagem acaba sendo muito agradável”.  Ouça aqui mais sobre sua opinião a respeito da cidade.

 

Além da arquitetura antiga, o que Cadu mais gosta na cidade é a gastronomia da região. "Em Antonina, sempre tem alimentos frescos, barreado, peixes, camarão". Ele ainda completa dizendo que adora a famosa bala de banana. Algo que sempre chama a atenção do visitante é a população sempre atendendo bem os visitantes. "É uma população que sempre está pronta para ajudar", finaliza.

 

 

 

Antonina e sua história 

 

Antonina é uma cidade localizada no litoral paranaense, a 90 km de Curitiba.  O município possui belos pontos turísticos, é muito visitada por pessoas do estado e até mesmo do país. Segundo o site da Prefeitura, foram as tribos nômades que povoaram a região:nas épocas mais frias, elas iam até o litoral para viver da pesca. Foram os índios Carijós que acabaram se estabelecendo no local.

 

A data de fundação de Antonina é dia 12 de setembro de 1714. Porém, apenas em 1797 ela recebeu o nome usado até hoje, em homenagem ao Príncipe da Beira, D. Antônio, segundo filho de D. João e de Carlota Joaquina. Nessa época, a então vila possuía 2.300 habitantes.

 

Entre as paisagens naturais mais conhecidas estão: a Prainha, que fica na baía da cidade, Ponta da Pita e Ponta do Félix, no bairro de Itapema, Pico do Paraná, situado na divisa entre Antonina e Campina Grande do Sul, e o Bairro Alto, com seus rios e cachoeiras.

 

Porém, Antonina também é um lugar de monumentos históricos, como a Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, Igreja São Benedito, Igreja Bom Jesus do Saivá, Fonte da Carioca, Estação Ferroviária, Teatro Municipal, Sede da Prefeitura Municipal, Praça Coronel Macedo no centro da cidade e a Praça Romildo Gonçalves Pereira, na feira mar. 

 

 

O tradicional Carnaval de Antonina

 

O Carnaval de Antonina é o mais popular e um dos mais conhecidos de todo o Paraná. O desfile das escolas de samba tornou-se um espetáculo, fazendo com que muita gente desça a serra para aproveitar o feriado. Desde o final do século XIX, ele se diferenciou pelas brincadeiras de rua que aconteciam naquela época. O primeiro bloco surgiu em 1920,  por Bedenaque Luiz Pedro.

 

Segundo o Secretário de Cultura e Turismo, Eduardo Nascimento, ele é um Carnaval diferenciado, pois tem várias atrações no mesmo período. Por exemplo, se parece com um carnaval carioca onde se tem escolas de samba e, ao mesmo tempo,  com o de Olinda, pelos blocos carnavalescos. Assim, os foliões podem fazer algo diferente a cada dia. 

 

Embora faça sucesso, Nascimento  vê aspectos que precisam ser mudados no tão famoso Carnaval. “Ele precisa se estruturar melhor, principalmente em relação ao espaço, organização e logística". Mesmo assim, ressalta que é uma festa divertida e que deve ser aproveitada por todos. “ É o Carnaval para famílias, porque, ao mesmo tempo que tem tranquilidade, tem muita festa também”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Please reload

Pibid: programa educacional valoriza a formação de docentes

02.12.2019

Escola de Karatê em São Miguel do Iguaçu nasce na persistência e dedicação

25.11.2019

Jovens LGBT enfrentam preconceito dentro de casa

18.11.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo