Terapias alternativas são disponibilizadas pelo SUS

A intenção da homeopatia é prevenir e diminuir a utilização de medicamentos, porém sem a exclusão da alopatia

 

 Óleos corporais produzidos no espaço Dádivas da Terra. (Crédito: Juliana Rocha)

 

Métodos que usam modalidades terapêuticas como homeopatia, acupuntura e florais vêm crescendo e ganhando seu espaço na área da saúde. Prova disso é a institucionalização de tais formatos medicinais a partir do Sistema Único de Saúde (SUS), que tem incluído esses tratamentos na rede pública, o que pode contribuir para o equilíbrio e harmonização do corpo e até diminuir doenças como ansiedade e depressão.

 

A implantação de terapias alternativas começa com a inclusão da homeopatia pelo SUS, em 2006, com a portaria nº 971. Os pacientes que optarem por este tratamento mas que não tiverem condições, agora terão acesso gratuito pelo SUS. A decisão partiu após o órgão realizar uma pesquisa no estado da Bahia, ao qual os moradores utilizavam a medicina alternativa desde o ano de 1986. Com isso, foi levantado os resultados até o eventual momento e verificado a importância deste recurso para a saúde.

 

Pouco mais de dez anos depois, muitos pacientes têm adotado a prática ao constatar os benefícios. Entre os novos tratamentos alternativos disponíveis estão inclusos a Apiterapia, Aromaterapia, Bioenergética, Constelação familiar, Cromoterapia, Geoterapia, Hipnoterapia, Imposição de mãos, Ozonioterapia e Terapia de Florais.

 

Em Curitiba, um dos espaços de aprendizado e de divulgação da prática alternativa medicinal é a Escola de Homeopatia que tem como objetivo transmitir conhecimento e experiência para vários profissionais. Ainda também na capital paranaense encontra-se a filial da empresa Canova Brasilque é voltada para o desenvolvimento de medicações naturais que ajudam na prevenção e cura do câncer.

 

Entusiasta da homeopatia, o médico e psiquiatra Francis Mourão afirma que a prática oferece bos resultados sem efeitos prejudiciais. “Estudo a homeopatia há mais de 40 anos e trabalho como médico homeopata há cerca de 35 anos. Portanto, sim, sou a favor da utilização de medicamentos homeopáticos no tratamento das mais diversas doenças, por apresentar uma resposta terapêutica rápida, segura e sem prejuízos ao organismo”.

 

  Gráfico de levantamento sobre o método de homeopatia. (Crédito: Miriele Lima)

 

Contrário ao uso da homeopatia, o pesquisador Kentaro Mori, do site "Ceticismo Aberto", cita que avaliou estudos científicos da eficácia da homeopatia e expressa sua crítica: “Não há evidência científica de que a homeopatia seja eficaz, pelo contrário, há muitas evidências científicas de que a homeopatia é na melhor das hipóteses, um placeboKentaro, considera as técnicas inclusas pelo SUS um desperdício de recursos públicos.

 

Em expansão, a prática da homeopatia é adotada por vários pacientes, que incluem ainda no tratamento as ramificações como medicina chinesa, indiana e tratamento com óleos. O espaço Dádivas da Terra, em Curitiba, é um lugar com intuito de compartilhar o conhecimento através das práticas dos especialistas da área. A idealizadora do espaço é Letícia Giacomazzi, que conta que as viagens contribuíram em seu processo de aprendizagem, nas quais conheceu curandeiros, parteiras, que proporcionaram alguns de seus conhecimentos de forma espontânea.

 

No espaço é disponibilizado três áreas: a loja, a qual estão em exposição os produtos naturais, como desodorantes, pomadas, loção pós banho, entre outros, que são produzidos na maioria deles com cera de abelha. A segunda é onde Letícia realiza suas produções. E a terceira área é o local a qual ocorre as sessões de terapias.  

Instrumentos e medicamentos que são utilizados nas sessões de terapias homeopáticas. (Crédito: Juliana Rocha)

 

Acupuntura

 

Um dos métodos terapêuticos mais populares entre os tratamentos homeopáticos é a acupuntura, uma vertente da medicina chinesa. Acontece através da utilização de agulhas em pontos definidos da pele, esses pontos são denominados acupontos, que atingem terminações nervosas do corpo.

 

Além da utilização de agulhas no procedimento terapêutico, os dedos podem fazer parte do processo através da acupressão, que envolve a aplicação de pedras quentes na pele ou laser. Esse método, consegue recuperar o metabolismo prevenindo e tratando doenças, agindo de uma região da pele para outra. A Acupuntura tem sido utilizada em diversas áreas, entre elas : Acupuntura e fisioterapia, acupuntura e odontologia e acupuntura veterinária.

 

  Uma das salas onde ocorrem as sessões de acupuntura. (Crédito: Juliana Rocha)

 

Yoga uma das práticas alternativas

 

O estresse é o atual inimigo mais próximo do ser humano. Há tempos são tentadas praticas para a solução deste problema, um exemplo é a Yoga. Uma prática que se baseia na união da mente com o corpo, e sua realização consiste no equilíbrio da respiração combinado a uma série de poses especificas.

 

Os benefícios do yoga vão além de combater o estresse, a atividade pode melhorar a concentração, ajudar na memória, na qualidade do sono e também fortalecer a musculatura. O yoga é reconhecido pela OMS, como um tratamento complementar de saúde. Em Curitiba está é uma pratica bem aceita pelos curitibanos. Contando até com o projeto especifico para a atividade. O "Yoga no Parque"acontece gratuitamente aos sábados ás 10 horas da manhã nos parques: Barigui e Jardim Botânico.

Please reload

Drone: o “zangão” moderno e seus múltiplos benefícios

09.12.2019

Pibid: programa educacional valoriza a formação de docentes

02.12.2019

Escola de Karatê em São Miguel do Iguaçu nasce na persistência e dedicação

25.11.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo