Restaurante usa sobras de alimentos para gerar energia

Sistema usado pelo empreendimento em Mato Grosso funciona a partir de seis biodigestores integrados, que gera biogás e fertilizante natural para plantas

Fachada do Restaurante Brasô Grill (crédito: Daiane Regina Dallegrave)

 

Se todos os restaurantes empregassem a ideia do empresário Eduardo José Gil do Amaral de aproveitar os restos de alimentos para gerar energia, a saúde do planeta certamente melhoraria um pouco. O restaurante de Amaral, o Brasô Grill, seis sistemas de biodigestores integrados reaproveitam o lixo orgânico que seria descartado. A iniciativa, que coloca o empreendimento na lista de projetos inovadores, mostra que é possível preservar, transformando o desperdício de comida em geração de energia renovável.

 

E a preocupação de Amaral com o meio ambiente não é de agora. Desde a inauguração o restaurante ficou conhecido na cidade por preservar em sua arquitetura uma árvore tradicional da região, muito imponente e de visual marcante, conhecida como Guapuruvu. Agora, com o sistema de reaproveitamento, o empreendedor dá mais um passo rumo à sustentabilidade ao reutilizar os resíduos orgânicos para gerar biogás e um fertilizante líquido natural para as plantas.

Sistema com 6 biodigestores integrados instalados no restaurante ( crédito : Daiane Regina Dallegrave)  

 

O Homebiogas, sistema usado por Amaral, foi criado por uma empresa israelense há 10 anos. Três quilos de lixo orgânico geram até três horas de biogás. Além da reciclagem e economia de energia, destaca-se ainda a redução do uso de carvão e o emprego em sistemas de saneamento básico. “Cada Biodigestor deixa de enviar uma tonelada de resíduos orgânicos para o aterro e também, deixa de emitir seis toneladas de gás de efeito estufa na atmosfera. Com isso, o Brasô Grill deixará de produzir mais de seis toneladas de lixo por ano e possibilitará de 15 horas a 18 horas de biogás por dia”, enfatiza o dono do restaurante.

 

Com fluxo grande de clientes diariamente e um alto desperdício de comida, o empresário afirma que o novo sistema, em comparação a outros como compostagem, confere um destino mais sustentável aos resíduos. “Nosso estabelecimento tinha muito lixo orgânico, então começamos a procurar a maneira mais adequada de fazer o descarte. Inicialmente, pensamos na compostagem, mas os restos de comida eram excessivos, e também não seria permitido pela Vigilância Sanitária do município. Então nós ouvimos falar do equipamento Homebiogas, pesquisamos e decidimos implementar aqui no Brasô”, conta Amaral.

Eduardo Gil do Amaral, proprietário do restaurante Brasô Grill (crédito :Daiane Regina Dallegrave)

 

Veja como funciona o sistema de biodigestores Homebiogas

O processo passa por 4 etapas, são elas:,

Etapa 01 – O sistema é alimentado com resíduos orgânicos;

Etapa 02 – Bactérias decompõe esses resíduos no biodigestor;

Etapa 03 – O Biogás é armazenado no reservatório de gás para ser utilizado em um fogão;

Etapa 04 – O fertilizante líquido pode ser usado em jardins e plantações.

 

 

Um diferencial do Homebiogas é que ele pode receber qualquer tipo de lixo orgânico, incluindo óleos e frituras, e não apenas legumes, vegetais e frutas in natura. Quem adota esse sistema só precisa manter a umidade para garantir que a atividade biológica aconteça.

 

Dados da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) apontam que em média 1,3 bilhão de toneladas são desperdiçadas ou perdidas na cadeia alimentar, isso representa cerca de 30% da comida produzida no mundo. Diante de tanto desperdício de alimentos no mundo Leandro Toledano, representante da Marca Homebiogas no Brasil, conta que o seu desejo é mostrar para a sociedade que existem alternativas para transformar o desperdício em energia limpa: “É possível praticar a sustentabilidade, através de fontes de energias renováveis, e fazer dessas ações um estilo de vida consciente a favor do meio ambiente”, afirma Leandro.

Please reload

Pessoas de todas as idades se rendem aos grupos de ciclistas

31.03.2020

Sem habilitação não tem trânsito seguro

17.03.2020

Um projeto de superação para além das quatro linhas

17.03.2020

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo 
 

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

Siga a Entreverbos

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias