Aplicativos facilitam dia a dia de estudantes

A interação entre aluno e tecnologia que beneficia a prática estudantil

 

A união da tecnologia com o aprendizado vem se tornando uma prática comum nas instituições de ensino (Crédito: Ivana Adrogué)

 

São inúmeras as instituições de ensino que já adotaram o uso de aplicativos, que acabam facilitando o processo de ensino.  O uso de aplicativos, no contexto de aprendizagem, permite que o conhecimento esteja na palma da mão, graças à união da tecnologia com a educação.  Estes aplicativos ensinam, exercitam e orientam o usuário em processos de aprendizagem.


A necessidade de atingir um público móvel surge da grande presença da tecnologia no dia a dia das pessoas. Como o uso da internet em aparelhos celulares vem crescendo e se adaptando à rotina acelerada dos usuários, são criadas opções que economizam tempo e que proporcionam os mesmos serviços. 


Porém, o processo de desenvolvimento de aplicativos não depende somente da instituição, mas de empresas especializadas neste tipo de serviço. Em entrevista, Lazaro Lacir, desenvolvedor mobile IOS na empresa Snowman Labs, localizada em Curitiba,  menciona  as etapas necessárias para a criação de um aplicativo. "Primeiro vem o cliente, depois a gerência da empresa verifica o que o cliente quer e, se é possível, viável. A partir disso, vem a parte do design, que reúne todas as funcionalidades que ele deseja.  Após aprovado, começa o desenvolvimento".


O segundo entrevistado, Pedro Henrique Gaio Pacheco, que também desenvolve aplicativos em outra empresa na cidade de Curitiba, fala sobre o que deve pensar o desenvolvedor na hora de criar o projeto. "Se o desenvolvedor faz o projeto, existem várias etapas, desde pesquisas de mercado, validação da ideia, definição de telas, fluxos, experiência do usuário".


Sobre a parceria designer e desenvolvedor, Lacir conta que é função do designer criar a tela para o usuário, pensar na usabilidade, além da estética. Já o papel do desenvolvedor é definir o que deve ter o aplicativo e que ações ele deve tomar. "O designer cria a tela, e eu executo", resume. Ele narra também sua experiência no desenvolvimento de um projeto na área educacional neste áudio.

 

Iniciativas como esta estão sendo adotadas todos os dias por escolas de diferentes áreas, já que a procura e utilização de aplicativos vem crescendo cada vez mais.  O Ministério da Educação (MEC), por exemplo, em junho deste ano, lançou o aplicativo Exame Nacional do Ensino Médio para inscritos nas plataformas IOS, Android e Windows Phone. Isso permitiu o acesso rápido e fácil às informações exclusivas do teste, que será realizado nos dias 5 e 6 de novembro, bem como possibilitou aos candidatos, o acompanhamento do seu processo de inscrição até a data da prova.

 

O estudante Guilherme Kozlowski Garcia dos Anjos está terminando o ensino médio e conta como esses aplicativos na área educacional são úteis para seus estudos: “Eu farei o Enem no fim do ano, uso o aplicativo do MEC, pois tem me ajudado a estudar e focar nos conteúdos para o exame. Além disso, existem alguns aplicativos com temas de redação que me ajudam a desenvolver a criatividade. Também uso o Duolingo para aprender mais palavras no inglês e iniciar o aprendizado de outros idiomas". O estudante acredita que esses aplicativos são muito úteis, mas poderiam melhorar, se fossem atualizados com mais frequência e tivessem exercícios mais variados e dinâmicos. Além disso, ele aponta que os melhores exercícios são sempre pagos.


Mesmo que o acesso a partir de smartphones e tablets não seja igualitário entre os cidadãos, à medida que a variedade e número de modelos vão sendo lançados no mercado, existe a possibilidade de adquirir essa tecnologia a baixos custos, de forma progressiva. 

 

 

Apps para a língua inglesa 

 

Para aqueles que se julgam sem tempo ou paciência na aprendizagem de outra língua, as escolas vêm trabalhando com a interação entre os gadgets: tablets, smartphones, televisões Smart, e os alunos, proporcionando infinitas possibilidades de se atingir o propósito, o desafio de aprender uma nova língua. O uso de aplicativos desenvolvidos para auxiliar na aprendizagem tem sido considerado muito mais do que um acessório na vida do estudante da língua estrangeira, e aproxima professor, aluno e o conhecimento de forma eficaz e muito bem direcionada.

 

A professora de Inglês Camilla Cidral relata sobre a praticidade que o uso de tecnologia na área da educação, principalmente para o ensino do inglês, traz aos alunos por ser de uso simples e rápido. Confira o áudio.

 

O exemplo mais real de um aplicativo de acesso facilitado, de graça, e de alta popularidade até o momento seria o aplicativo DuoLingo. Ele funciona como um jogo que a cada nível testa os conhecimentos do usuário na língua inglesa, tornando o aprendizado muito mais divertido e efetivo. A evolução na área do Inglês não se restringe somente a aplicativos, pois abrange toda uma conexão com tablets, uso de smarts tvs nas salas de aula, e a criação de portais que podem ser utilizados para acompanhar, melhorar e fixar os conteúdos dados pela escola, possibilitando assim uma conexão e ensino qualificado entre o aluno e o professor.

Please reload

Ser bilíngue significa expandir os horizontes

11.11.2019

Terror destaca cinema nacional

04.11.2019

Restaurante usa sobras de alimentos para gerar energia

21.10.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo