O gingado histórico da capoeira

 A capoeira não é apenas uma luta, faz parte da cultura de brasileiros e africanos 

 

 Alunos da Capoeira Abadá em apresentação na Praça Osório. (Crédito: Larissa de Oliveira) 

 

A capoeira é um esporte que mistura luta, música e dança. A palavra tem origem tupi-guarani e significa “mato-ralo”, mas apenas a nomenclatura já é capaz de causar algumas divergências. Muitos pesquisadores e historiadores apontam a origem da capoeira como sendo brasileira. José de Anchieta, em seu livro “A arte da gramática da língua mais usada na costa do Brasil” (1595), afirma que os indígenas já se divertiam lutando/jogando capoeira.

 

Há, contudo, outras explicações para a origem da capoeira. O historiador Brasil Gerson acredita que o jogo tem origem no mercado. Ele conta que, enquanto os escravos esperavam para serem atendidos, brincavam de lutar, sendo esta a origem da verdadeira capoeira.

 

Luís da Câmara Cascudo escreveu em 1967 que a capoeira foi influenciada pela cultura africana. O autor conta que a capoeira em Angola era uma manifestação ritualística, mas perdeu esse aspecto quando chegou ao Brasil. A capoeira, dessa forma, torna-se em uma prática híbrida, que mescla culturas e referências.

 

                             Veja um trechinho da apresentação do grupo Abadá Capoeira. (Crédito: Larissa de Oliveira) 

 

Estilos de capoeira

A capoeira é dividida em três estilos. A capoeira de Angola tem sua origem creditada a escravos, que foram trazidos para o Brasil. Era praticada em terreiros e senzalas. Segundo alguns pesquisadores, a capoeira era jogada sem que os feitores notassem, pois para capitães de mato esta luta nada mais era do que uma brincadeira, não percebendo que aquela “dança” poderia ser usada como defesa pessoal.

 

A capoeira regional foi criada em meados de 1928, por Manoel dos Reis Machado, conhecido também por Mestre Bimba. Em entrevista à EntreVerbos, Luis Paulo Perkese, professor na Abadá Capoeira, afirmou que Mestre Bimba foi responsável por uma revolução na capoeira ao criar vários movimentos e sequências que preserva os capoeirista de lesões.

 

Foi também Mestre Bimba quem inseriu os uniformes brancos e o sistema de cordas, que inicialmente eram lenços coloridos amarrados na cintura. Esse sistema ajuda a identificar a graduação da capoeira.  “Mestre Bimba é um fenômeno da capoeira”, destaca Perkese.

 

Atualmente fala-se de um terceiro estilo de capoeira, a contemporânea. No entanto, muitos não aceitam essa nova vertente. Esse estilo surgiu nos anos 1970 e é uma mistura dos dois estilos anteriores, porém jogada de forma mais veloz e objetiva.

 

A capoeira é um jogo para todos, não distingue raça, sexo, crença e nem idade. Perkese, quando questionado sobre o que a capoeira representava para ele, diz: “a capoeira é um filosofia de vida, é uma forma de respeitar a natureza e nossas raízes”.

 

 

 

             

Please reload

Ser bilíngue significa expandir os horizontes

11.11.2019

Terror destaca cinema nacional

04.11.2019

Restaurante usa sobras de alimentos para gerar energia

21.10.2019

1/3
Please reload

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon

Siga a Entreverbos

Revista online produzida pelos alunos do curso de Jornalismo

Centro Universitário Internacional| UNINTER |

Rua Saldanha Marinho, 131 – Centro | Curitiba-PR |

revistaentreverbos@gmail.com

 Site projetado por Agência Experimental Grafita
Colaboração de layout por Guilherme Dias
Siga a EntreVerbos
  • fb icon 2
  • yt icon 2
Revista digital produzida pelos alunos do curso de Jornalismo